Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Jon Jones, 27 anos, um dos maiores nomes da história das artes marciais mistas, o MMA, é indiscutível o seu talento e só vendo suas lutas para saber disso. Jon Jones é, também, um completo idiota inconsequente. Em 2012 foi pego dirigindo alcoolizado, e a entidade que coordena a competição, Zuffa, passou a mão na cabeça. Ano passado entrou em conflito numa encarada para o evento contra Cormier, numa das cenas mais imbecis e antiprofissionais de que se tem notícia, e, completando a bagunça, foi pego no antidoping por presença de cocaína no sangue no teste feito antes dessa mesma luta (e eu sou bem a favor de que ele use o que quiser desde que não coloque as pessoas em risco, mas é contra as regras hipócritas do esporte, já o álcool, como sempre, pode).

Agora, pra fechar com chave de ouro a carreira, o maluco dá no meio do carro de uma mina de 20 anos, grávida, abandona o carro, não presta socorro e, finalmente, perde o cinturão do UFC. Infelizmente, os sites especializados estão preocupados em dar ênfase nos sentimentos do cara, falar sobre como ele está chateado e gostaria de ser o maior da história, falar sobre seu tweet tristonho antes de perder o cinturão, falar sobre uma possível futura redenção, etc. Palmas para a imbecilidade, louvemo-la. Jones ainda é “suspeito”, como todo e qualquer endinheirado, e possivelmente continue sendo, pois o juiz o liberou da prisão mesmo com testemunhas que afirmam que ele correu do seu carro, voltou pra pegar DINHEIRO e depois correu de novo.

E nem só os sites estão comovidos com o drama de Jones, pois até mesmo Cormier, aquele com o qual ele lutou dopado de coca, se prestou a apoiar o lutador, dizendo que é um momento triste para o esporte, que se Jones precisar ele dará total apoio, e ficará feliz em conquistar o título podendo dar a chance, depois, para o “ídolo” tentar recuperá-lo. Deseja, também, o melhor para Jones e sua família. Mas e a menina grávida? Cadê ela? Alguém está meramente preocupado com a garota, com o fato de que ela vai ter que administrar uma gravidez com o braço engessado, o que será que ela está vivendo, quando é que ela será entrevistada. Ninguém se importa. Ela não serve pra herói, não serve pra Rocky Balboa.

No carro, pra ajudar, um cachimbo de maconha (a culpada de todas as mazelas do mundo). Eu não culpo a maconha, eu não culpo o álcool, eu não culpo a cocaína, eu culpo Jones, o imbecil que usa todas essas substâncias e sai pra dirigir, ou vai lutar e envergonha, assim como Armstrong envergonhou, assim como Silva envergonhou, o esporte do qual participa. Mas ele não é o único culpado, o UFC também carrega essa culpa, o governo e sua inútil guerra contra as drogas também carrega essa culpa, e iriamos até amanhã angariando culpados. Jones ainda teve a oportunidade de voltar e repensar sua atitude, socorrer a menina, mas não, o covarde foi apenas pegar dinheiro para fugir. Um babaca dotado de imenso talento, como tantos outros de diversos esportes, do cinema, da literatura, da música, da arte em geral, etc., e cabe a nós silenciá-los.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.