Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Desde que iniciamos o Fast Food Cultural eu acho que não mencionamos em nenhuma oportunidade a franquia robótica pertencente a Hasbro, nem eu, nem nenhum dos componentes que por aqui estão ou estavam, e eu realmente não imaginava que em algum momento isso fosse ocorrer. Particularmente não acompanho os filmes cheios de explosões guiados por Michael Bay desde o primeiro, já que o segundo foi acometido pela greve de roteiristas e desde lá o projeto degringolou em todos os âmbitos, perdendo profissionais em todas as áreas. Mas por que falar de Transformers agora? Explico: com toda febre de criação de universos, os carros robô são mais um a entrar na fila e ganharam uma equipe de peso para revitalizar o que estava sendo destruído dentro da Paramount. Público, por incrível que pareça, existe, já que o último filme ultrapassou a casa de 1 bilhão de dólares em bilheteria, o que falta é qualidade para atrair não apenas crianças, mas o público que esperava mais desde os primórdios do projeto (os fãs do desenho).

O primeiro nome a ser citado dentro dessa equipe é o de Akiva Goldsman, roteirista consagrado por projetos como Eu, Robô, Senhor e Senhora Smith, Eu sou a Lenda, Uma Mente Brilhante e A Luta Pela Esperança, é ele que liderará um grupo de roteiristas que está sendo reunido pelo já produtor executivo Steven Spielberg e Lorenzo di Bonaventura. Esse grupo ficará responsável pela criação do universo Transformers, que contemplará filmes principais e spin-offs, tendo o reinício acontecendo, possivelmente, com Transformers One, que contará uma história de origem passada em Cybertron, terra natal de Autobots e Decepticons, algo que ainda não se sabe se será live-action ou animação, mas já tem dois escritores ligados a ele: Andrew Barrer e Gabriel Ferrari, que trabalharam em Homem-Formiga.

Juntam-se a Goldsman, Barrer e Ferrari, na “sala” de roteiristas, nomes absurdamente bons, como: Robert Kirkman, criador do universo de The Walking Dead; de Homem de Ferro são trazidos Art Marcum e Matt Holloway; Jeff Pinkner, de O Espetacular Homem-Aranha 2, Fringe e Lost, é outro nome forte que se junta ao grupo; e, por último, Zak Penn, de X-Men 3, O Incrível Hulk e do vindouro Circulo de Fogo 2, é mais um contratado. O esforço para fazer bons filmes de uma das franquias mais rentáveis do cinema é claro e criatividade não faltará. 

transformers02

Será que agora vai?

Mas e Michael Bay? Certamente não será descartado, foi ele quem levantou a bandeira, foi ele quem fez os filmes renderem quase 4 bilhões de dólares unidos, e é ele que dirigirá o quinto filme. Sendo assim, o reboot deve ocorrer depois disso (ou não), e Mark Wahlberg, ao que consta, está contratado para mais de dois filmes, então possivelmente ele esteja escalado para fazer parte do recomeço. E não para por aí: um dos chefes da Hasbro, Brian Goldner, deu a entender que outro spin-off que veremos, além de Transformers One, será baseado no Fusca amarelo Bumblebee (que virou Camaro depois que a VW não autorizou o uso de imagem), e que eles, também, estão revendo suas inserções de conteúdo em TV e jogos. E aí, o que vocês acham? Está na hora de dar mais uma chance para os robôs da Hasbro, ou é melhor esperar? “Eu escolhi esperar”.             

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.