Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


The Echo traz uma abordagem bacana ao terror, e não que ela já não tenha sido trabalhada antes, mas nesse filme ela é muito bem aplicada: a violência doméstica. O artifício é comum nos filmes de terror das mais diversas variantes, mas em geral uma mulher é assassinada, ou quase, e volta para se vingar e tragar a pessoa para o mundo dos mortos, ou estripar ela e sair caminhando like a BOSS numa vingança completa.

No caso desse filme a coisa é um tanto diferente, muito mais criativa e aprofundada. O filme trata não apenas da violência doméstica em si, mas de tudo que ela abrange, mais especificamente a conivência dos vizinhos com tudo que ocorre. O famoso “em briga de marido e mulher não se mete a colher”. Se mete sim, a colher, a polícia, e o que mais tiver direito. E é dentro disso que o universo do filme gira em torno.

Diariamente pessoas são violentadas dentro de casa, especialmente mulheres e crianças, e até mesmo familiares escutam e presenciam isso calados; e aí a coisa só piora no caso de vizinhos (são todos cúmplices). “Em briga de marido e mulher não se mete a colher” é o mais puro egoísmo, é o comodismo de não se incomodar, pois nem sempre podemos usar o “cada um com seus problemas”, mas até mesmo em caso de roubo e incêndio acabamos não podendo contar com pessoas que estão ali por perto, e são tão necessitosas de ajuda quanto nós.

E falando em ajuda: o filme traz também o preconceito que sofre um ex-presidiário que tem que lidar com toda essa ideia de que depois que ensinaram o cara a “pescar” foda-se, ele se vira. Mas sem ajuda, numa sociedade preconceituosa, fica difícil se recolocar no mercado/vida.

O cast de atores não deixa a desejar, o roteiro é bom, fotografia muito boa, bem como efeitos e direção. Ótimo filme de baixo custo, é até impressionante o que fizeram, porque fazer com dinheiro é fácil, fazer com quase nenhum é mais complicado. E mais um detalhe: a sonorização do filme é muito importante e assustadora, se você tiver uma boa aparelhagem de som aumente o volume. Senão: aumente o volume mais ainda.

O filme está disponível na Netflix para assinantes.

PS.: Se você tiver namoradx medrosx e quiser assustá-lx, esse é o filme.

 

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.

The Echo (Ecos do Mal)
Quantos potes de doce de leite vale esse filme?
6.9Nota
Nota do Leitor: (0 Votes)
0.0