Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Faz algum tempo que a Anistia Internacional vem denunciando as atrocidades que o governo vem despejando contra os mais diversos grupos de manifestantes no país. O povo, inconformado com o país que só suga os impostos sem dar retorno, vem sendo repreendido por estar exigindo seu direito. O direito de ter seu dinheiro bem aplicado.

A Copa foi a gota que faltava. Desde muito tempo vem se propagandeando que ela seria aqui, acho que desde meus quinze anos já se falava nisso, ou até antes, e mesmo que isso não estivesse sendo feito: o Brasil é o país que mais tempo teve, na história das Copas, para se preparar, e não o fez. Esse fator fez explodir uma indignação que estava contida, somada com diversos outros fatores que rodavam naquele momento por nossas vidas, como o aumento das passagens (todos eles de forma irregular).

Se as coisas fossem bem feitas, se nosso dinheiro tivesse sido usado da forma correta, se todas as promessas da Copa tivessem sido cumpridas, vocês não acham que a história seria diferente? Claro que sim. Estamos sendo roubados todos os dias e isso gerou a ira de milhões. E é incrível que ainda se veja que pessoas reclamam dos manifestantes.

“Ah, mas eles quebram coisas, blá, blá, blá…”. Gente, o que é uma vidraça quebrada comparada com a situação dos nossos hospitais, das nossas escolas, das nossas calçadas, do nosso trânsito, da nossa segurança… O que é um objeto comparado com pessoas? Não podemos andar nas ruas depois das 10 da noite sem nos sentir culpados por estar ali “nos arriscando”. É isso que queremos?

Não reclamem dos pequenos transtornos das manifestações, é como aquelas placas que prefeituras adoram usar: “Transtornos temporários, benefícios permanentes”, levem em conta que vocês também são prejudicados, não interessa a classe social. Logico que uns são mais prejudicados que outros, mas todos de alguma forma sofrem com algum problema nesse país. 

Se possível juntem-se aos manifestantes, agreguem valor a eles, aprendam e ensinem, reclamem, corram atrás, ajudem a fazer esse país mudar, pois ele está precisando e muito disso.

Dito isso, temos o novo vídeo da Anistia Internacional, uma ideia simples, mas genial. Mescla cenas reais, com produção/atuação, e representa muito do que o país vem sofrendo. A campanha se une a diversas outras, como a “Dê um cartão amarelo no Brasil”.

 

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.

Sobre o Atendente

Coordenador e gerador de conteúdo
Google+

Militância pé na porta! "Às vezes está louco na problematização". Cru. Somente a verdade, nada mais que a verdade. Já foi ignorante e às vezes pensa que é inteligente. Viciado em: consumir informação, alguns jogos, música e sexo. Se formou DJ e Produtor Musical pela AIMEC, não era o que a família queria. Preza por água de boa qualidade (não me venha com Crystal), bem como cerveja (não me venha com Skol). Cozinha muito bem e não come animais. Mora no Cubo Mágico, QG de operações localizado em Porto Alegre, mas é mineiro e come pão de queijo enquanto ainda tiver. Torce para o Palmeiras: "Ninguém é perfeito". Idealizador, fundador, pica das galáxias e rei do universo. Obrigado, de nada.

Lanches Similares