Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Eu sou um entusiasta da Rockstar, meus amigos que jogam GTA V comigo e compartilham de minha paixão pelo game sabem disso. A empresa é, sem nenhuma dúvida, uma das que mais respeita os gamers.

Enquanto empresas como a EA e Ubisoft lançam jogos inacabados, e vendem trabalhos pavorosos como recentemente ocorreu com Sim City, Need for Speed The Crew, para citar alguns poucos, a Rockstar entrega um jogo impecável, que precisa de uns pequenos retoques, nada que não possa ser resolvido em semanas, nada que vá escrotizar sua experiência como até hoje ocorre constantemente em rodadas de Battlefield 4 entupidas de cheaters (jogo que só agora está rodando decentemente liso nos computadores como deveria ser em seu primeiro ano).

A Rockstar dá suporte constante para seus jogos, você vê isso acontecendo, você nota o trabalho, eles estão lá o tempo todo, existem fóruns, existem páginas, existem manutenções periódicas, você pergunta e eles te respondem. Se você faz isso em outras empresas, como as supracitadas, o mais certo é ouvir o ensurdecedor silêncio de uma não resposta.

Além disso, os jogos da empresa não vem com preços impraticáveis como os R$200/R$500 de BF1 da EA, eu posso pagar pelos jogos da Rockstar, você pode, qualquer pessoa que tenha um cartão e consiga parcelar no Boa Compra/PagSeguro pode, e fazer isso na pré-venda, inclusive. Mas não demora sai uma promoção bacana pra quem não tá com bala na agulha.

E tem mais: quando eu comprei o GTA V eu “ganhei de brinde” o GTA Online, que é um dos melhores jogos já feitos em toda a história do videogame, e com esse brinde eu recebi uma série de outros brindes, pois a empresa do roubo de carros não para de gerar conteúdo GRATUITO para o GTA Online, e ainda tem gente perguntando: “Você ainda joga GTA Online?”, sim, aquele negócio não para de crescer e inovar lançando novos “DLCs” quase que mensalmente. Enquanto empresas estão interessadas em rentabilizar com novos clientes, a Rockstar atrai os novos e mantém os que já têm. Isso é excelência.

Intervalo para respirar:

E aí temos o caso de Red Dead Redemption 2, mais um jogo que inicialmente, talvez nunca, não vem para PC. O mesmo ocorreu antes com GTA V, algo que foi compensado com o fato de o jogo, no final, ter sido desenvolvido especificamente para plataforma (é, mais ou menos, porque na verdade essa treta fez foi alavancar venda de “nova geração” lixo que tava atravancada nas prateleiras e precisava vender antes de lançar suas versões “pro”).

A Rockstar, apesar de todos os acertos citados anteriormente, insiste em dar preferência a empresas, e não aos gamers. Você consolista pode até achar que o que se faz é uma grande vantagem para você, mas não é de forma nenhuma, quem perde somos todos nós que ficamos atirados em brigas entre empresas com jogos que ora saem meia boca pra PS, ora saem meia boca pra XBOX, ora saem meia PC, ora não saem pra algum. Isso sem falar quando há casos de porte de uma plataforma pra outra pra economizar tempo e dinheiro, o que é ridículo.

Se existe equipe, dinheiro e tempo suficiente para trabalhar com todas as plataformas? Mas é claro! Calculem quanto ganha a Rockstar só com o GTA V até hoje por causa do GTA Online que vende igual pão quentinho na padaria devido ao aumento constante de usuários jogando em computadores todos os dias. Os servidores estão sempre lotados.

Não há nenhuma justificativa para que:

  1. Não sejam feitos remasters dos games anteriores para todas as plataformas;
  2. Red Dead Redemption 2 não seja lançado para PC;
  3. A Rockstar pare de se vender para empresas de consoles em troca de ninharia e lance simultaneamente seus jogos em todas as plataformas.

E a justificativa de pirataria caiu por terra faz algum tempo, haja vista que o que se vende de GTA V original pra PC não é brincadeira. Eu, particularmente, não conheço uma pessoa que jogue o game pirata. Então, amigos dos consoles (eu também tenho console), nós também queremos ser respeitados, como gamers, não é uma disputa entre nós, é algo mútuo.

Num dia em que uma Nintendo dá uma aula do que é fazer videogame, do que é evoluir, do que é transcender, e se mesmo eles, que um dia foram avessos a sair da caixa, estão revendo seus conceitos, indo pra o celular, colocando seus personagens principais em outras plataformas, por que nós não? Por que a Rockstar não? Por que a Sony e a Microsoft não? Por que nós continuamos não podendo jogar juntos em games cross plataform? Pensem nisso.

Um beijo no coração.

reddeadredemptionpccade00

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.