Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Como eu previ ontem assim que postei um dos melhores conteúdos fan-made já feitos, a Saban não vai descansar enquanto não tirar o curta Power/Rangers do ar, e a razão parece ser exatamente a que eu abordei ontem: o conteúdo fere o intuito de um dos tokusatsus mais famosos do mundo, que é ser um produto direcionado a crianças, a infância. Power/Rangers é de todas as maneiras possíveis adulto, é como se a série tivesse evoluído com aqueles que cresceram com ela, e eu não estou falando das mil versões recentes, mas sim das primeiras, MMPR especialmente.

A empresa já conseguiu tirar o vídeo do sistema Vimeo, mas enfrenta dificuldades para removê-lo do sistema da gigante Google, o YouTube, isso porque, além do que já havia citado no post com o vídeo e que citei acima, a Saban não tem motivos para reclamar direitos autorais. Duas coisas são muito claras aqui: 1- o vídeo não usa conteúdo da Saban, as cenas são todas originais; 2- e os produtores não estão sendo pagos pelo produto, não estão lucrando com algo que não é deles. A Saban, ao contrário de outras empresas, perde a oportunidade de contratar essas pessoas e lançar uma linha para os adultos que assistiram MMPR e PRT, assim como fez recentemente a Warner, detentora dos direitos de Mortal Kombat, lançando uma minissérie que ganhou mais de uma temporada e veio de um vídeo feito por um fã.

Se a Saban reclama os direitos de Power/Rangers, tem que reclamar o direito de outros tantos filmes feitos por fãs que já existem há tempos. Qual o problema aqui? É o fato de os caras terem feito um trabalho melhor que o da criadora do produto e que esse curta pode ser melhor que o filme que eles pretendem lançar esse ano? Ou é o fato de o curta ser absurdamente realista, criando uma atmosfera que foge e muito do mundo perfeito onde o bem sempre vence o mal? Talvez seja o sexo, a cocaína, talvez seja o fato de mostrar que as mortes não são tão bonitinhas quanto bonecos de massa se desfazendo. A Saban, pelo jeito, esqueceu de crescer e vai jogar no lixo um brilhante trabalho. Eu já baixei uma cópia pro meu HD, baixe você também!

PS.: o diretor e roteirista Joseph Khan está pedindo que os fãs entrem em contato com a Saban para pedir que eles parem com as ameaças e mantenham o conteúdo online: sabranbrands.com/contact.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.