Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Poucos álbuns de synthpop são tão coesos dentro do gênero quanto esse que vos apresento, é, eu sou uma sacola de álbuns de synthpop e estou pouco me lixando mesmo, até porque o estilo traz uma série de variações música a música dentro dos artistas que o replicam. Kate Boy, possivelmente, seja uma das bandas/duo de synth mais puristas que já indiquei por aqui (tanto quanto CHVRCHES), sem nenhuma interferência de jazz, soul, rock, chiptune e qualquer outro gênero musical que, em geral, esteja constante andando lado a lado com os sintetizadores somados a música pop.

O duo formado pela australiana Kate Akhurst e o sueco Markus Dextegen, lançou seu primeiro e único álbum, até agora, ano passado. One, que conta conta com treze faixas, sendo duas bônus, foi lançado pelo selo independente IAMSOUND, que logo logo deve chamar atenção de alguma grande da industria se angariar mais pequenos artistas de grande talento como é o caso desses dois. Encerro minha breve introdução dizendo que dar play em One é ter a certeza de que você ouvirá, do início ao fim, um trabalho impecável de música eletrônica.

Não esqueça de deixar sua nota para o álbum no sistema abaixo!

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.

One: Kate Boy não deixa ninguém parado com esse álbum fodástico!
Quantos sanduíches veganos vale esse álbum?
10Nota
Nota do Leitor: (0 Votes)
0.0