Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Como já disse no post anterior: eu não li os livros de Game of Thrones, mas sou um apaixonado pela série, por inúmeros fatores em diversos setores da produção cinematográfica da HBO.

Tudo para mim é surpresa, tudo é espantoso, da mesma forma que deve ter sido espantoso e surpreendente ler o livro e se deparar com os acontecimentos pela primeira vez.

Pois bem, no episódio desse domingo que passou uma cena chocou quem leu e quem não leu o livro, acontecimento único na história do fanboyzismo.

Eu sou uma pessoa que sabe claramente diferenciar produtos e sei exatamente que uma produção num livro, ou hq, será mudada para tela.  É um fato e é indiscutível, produtos diferentes e públicos diferentes. Mesmo assim as pessoas teimam em discutir e querer a cena igualzinha. E até que Game of Thrones respeita bastante os livros, pelo que sei.

Fato é que a cena de estupro ocorrida no episódio é escrota, é desnecessária e não agrega em nada a série, na real diminui, mesmo porque ela não condiz nem um pouco com a índole dos personagens. E aqui não cabe licença para adaptação. Aí descubro que a cena de sexo ocorre no livro, mas não existe estupro; a internet veio abaixo.

Fui mais a fundo e descobri que a cena de estupro ocorrida com Daenerys, que foi basicamente empalada por Khal Drogo, também não ocorreu. O sexo foi, também, consentido. Então: WTF?

Pera, pera, pode ser alguma mensagem dos diretores e roteiristas, sobre o machismo da “época”, sobre como não estamos distantes daquilo…

Não é, o estupro que Daenerys sofreu virou amor, amor que seria amor de verdade e não uma situação quase que de refém, pois ela se apaixona pelo estuprador, única pessoa que deu crédito pra ela/poderia protegê-la do irmão. O amor seria diferente se fosse amor e não fuga/medo.

Cersei consente o sexo, Jaime jamais estupraria, é a índole deles, então porque introduzir não apenas essa, mas outra cena de estupro que não consta no livro, visto que elas até poderiam fazer diferença, mas não fazem? Khal era apaixonado por Daenerys e ela por ele. Cersei e Jaime também são apaixonados um pelo outro, independente de quão torto isso seja.

No mais, todos sabemos que as mulheres são destratadas em Westeros, não necessita esforço para ser notado. Fazer uma campanha para vermos que as mulheres do mundo real são tão violentadas quanto seria bacana, mas não ocorreu. Em nenhum dos casos.

Então, que tesão é esse por estupro? Se ele já ocorre e aparece em outras cenas/contextos; vide o fazendeiro, no mesmo episódio, querendo proteger a pureza de sua criança dos ladrões.

Uma babaquice sem tamanho, a cena ficou forçada, não saiu naturalmente, fugiu do contexto, fugiu do rumo e pode estragar os dois personagens. O que se passou na cabeça? “Matamos o babaca do Joffrey, agora vamos fazer a mãe idiota ser violentada”, sério mesmo? Ninguém merece misoginia.

Idiotas.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.