Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Conheci a banda lá pelos anos 2000 (2004, talvez), numa época em que o j-rock (rock japonês) visual kei (movimento musical surgido no Japão na década de 80, caracterizado pelo forte apelo visual dos artistas) era uma febre entre os apreciadores da cultura pop japonesa em geral.

Em uma época em que meu MP3 player de 128 megabytes tocava bandas como Korn, Slipknot e Devil Kitty (outra banda japonesa), MUCC (pronuncia-se mukku, com uma breve pausa entre as sílabas) caiu como uma luva. Músicas como ‘Zetsubou’, ‘Bouzenjishitsu’ e ‘Rojiura Boku to Kimi e’ tinham o peso necessário para que os fãs dessas bandas se sentissem atraídos pela banda indie de Ibaraki (uma vez vencido o preconceito com o idioma oriental, é claro). Mas se foi o peso das primeiras músicas que conheci que me atraiu, foi outra característica que me manteve fiel à mesma: a sua incrível versatilidade, capacidade de experimentação e renovação.

Da banda que iniciou suas atividades em 1997, tocando covers de grandes bandas visual kei dos anos 90, à banda que possui em seu repertório músicas com influências do metal ao eletrônico, passando pelo jazz, blues, ska, reggae, country, hard rock e disco, MUCC é uma banda difícil de definir e muito interessante de se ouvir.

A tarefa de falar sobre o MUCC é sempre difícil. Não existe um álbum que possa resumir o trabalho inteiro da banda. A única forma honesta de alguém dizer que realmente conhece MUCC é ouvindo toda a sua discografia. A constante dessa complexa equação se encontra na competência dos seus membros: os vocais inconfundíveis de Tatsurou (e que em algumas músicas também toca harmônica), a guitarra e as composições de Miya, o baixo marcante de Yukke e a bateria de Satochi.

A banda possui 11 álbuns gravados em estúdio, além de EPs, compilações, álbuns ao vivo e DVDs. O novo álbum da banda, intitulado ‘The End of the World’, tem data de lançamento marcada para o dia 25 de junho.

Contatos: Site e Facebook.

 

 

Bônus: ENDER ENDER é o mais novo single da banda, que sai dia 28 (próxima quinta).

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.