Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


PG13 é a classificação mais popular do cinema atual, lembra aquele filme que te decepcionou por não ter todo o sangue que você queria? Provavelmente era PG13. Não tinha porrada realista, não tinha sangue, não tinha violência? PG13. E se George Lucas reinava absoluto no PG13 até a sua aposentadoria, Michael Bay é certamente um substituto à altura.

Muito da merda que ocorreu com Star Wars, e sua nova trilogia, foi por causa do PG13, que vende como pastel quentinho que saiu da fritadeira, e além disso, ou acrescido a isso, temos a fabrica de brinquedos de Mr. Lucas. Tudo virava, e ainda vira, brinquedo, e muito do que foi feito em seus filmes, especialmente os novos da saga Star Wars, foi pensando em como transformar aquilo em algo vendável. Brinquedos, roupas diversas, colecionáveis, aparelhos, jogos… George Lucas deixou de ser um cinematógrafo e passou a ser um vendedor de brinquedos e acessórios. Felizmente ele saiu fora do cenário e Star Wars, agora, está em boas mãos. Claro, ele é o criador, mas perdeu o prumo.

E agora temos Michael Bay, o cara que fez a Hasbro enxergar, com “Transformers”, que qualquer porcaria que eles fabricam poderia virar filme, e até “Batalha Naval” virou (e com direito a Rihanna pra chamar alguma atenção). Logicamente “Batalha Naval” foi uma porcaria, aquilo não fazia sentido, mas rendeu alguma grana. Entretanto, “Transformers”, a galinha dos ovos de ouro, fabrica dinheiro nas bilheterias como água, e nos jogos, e nos brinquedos, e nos colecionáveis, e nas roupas… Oi, George Lucas, tudo bem?

Para os fãs mais ferrenhos, os “Transformers” de Michael Bay são uma afronta, um erro, e agora, pra completar, o cara se atirou em “As Tartarugas Ninja”. Se eu fosse um estúdio, ou dono de algum conteúdo infantil (louco pra ganhar umas verdinhas), com certeza Michael Bay seria o homem que eu procuraria. Ele é a atual fábrica de dinheiro do cinema, e qualquer porcaria que ele faz vira dinheiro e vai além. “Tartarugas Ninja” veio para ser mais um “Transformers”, podem apostar.

E, apesar de Bay ter poucos projetos bons na direção de um filme, ele entende muito sobre como encantar o público e gerar dividendos, como trabalhar os efeitos especiais, como gerar o humor necessário, como fazer um design atrativo, especialmente para as crianças, fazendo com que isso, além de virar um filme divertido e lucrativo, venda todas as especies de produtos já citados. Michael Bay é o novo vendedor do cinema. Para os fãs radicais tudo que ele toca apodrece, para as crianças e os pais, o que vale é o brilho no olhar e os sorrisos.

Agora o homem vai atrás de mais um conteúdo, que certamente será PG13 e com certeza será feito para atrair o público infantil, além de fabricar miledois produtos com a marca (brinquedooooooos!). Cosmic Motors é o nome de um livro do design gráfico Daniel Simon, que desenvolve carros futuristas dos mais diversos formatos, bem no estilo “Speed Racer” da vida, e eu não vou deduzir como é que ele vai desenvolver o filme, embora eu possa imaginar (e já linkei o nome do palpite). Confira abaixo imagens de alguns dos carros desenvolvidos por Daniel, e saiba que a coisa é tão séria que já contratou roteirista (Kyle Ward, de Machete Kills).

Em tempo: Simon foi designer de veículos em filmes como “Tron: Legacy”, “Prometheus”, “Oblivion” e “Captain America: The First Avenger”.

Ficou curioso pra conhecer o trampo do cara? Olha aí: site, Twitter, G+ e Facebook.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.