Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


É preciso dar muita atenção para um filme quando você vê esse nome ligado a ele: Andrew Niccol, especialmente se ele estiver roteirizando, tá, dirigindo também, e você pode não estar ligando o nome a pessoa, como eu não liguei inicialmente, mas aqui vai alguns dos trabalhos do cara: GATTACA, de 1997, um dos meus filmes preferidos de ficção, ele roteirizou e dirigiu; O Show de Truman, de 1998, um dos melhores dramas de todos os tempos e também um dos meus filmes top top, ele roteirizou; O Senhor das Armas, de 2005, um ótimo drama criminal sobre o mercado bélico, ele dirigiu e roteirizou; e O Terminal, de 2005, que ainda não vi, mas que ele roteirizou e Spielberg dirigiu.

As credenciais são ótimas, e ele já tem um trabalho que envolve guerra, todavia é importante notar que parece que Niccol perdeu um pouco a mão nos seus últimos trabalhos, já que esses tem avaliação bem abaixo dos filmes que citei anteriormente, mas não vou dar certeza de que são ruins porque eu realmente não os vi e críticos de cinema são pessoinhas um tanto quanto azedas de vez em sempre quando.

Good Kill traz o ator preferido de Niccol, Andrew Niccol, questionando seu trabalho como piloto de drone, a ética, até que ponto aquilo ali é justo… Não, espera, não ficou muito claro pra mim se ele questiona sua ética de poder ficar com a bunda na cadeira fazendo guerra enquanto os outros soldados estão em campo, ou se ele questiona a ética de matar gente e no meio dessa gente uma galera inocente que está só ali, vivendo. Talvez seja um misto dos dois, porque eu estou pra ver nascer um filme que critique as guerras de verdade, que aborde sua completa inutilidade e suas entranhas absurdamente obscuras, entupidas de interesses diversos que passam muito longe da necessidade de paz mundial e beiram o ridículo num ufanismo/fanatismo exacerbado, especialmente por parte dos Estados Unidos. E o trailer? Tá logo aí embaixo:

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.