Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


A TV aberta teve altos e baixos desde a abertura da MTV em 1990, quando o assunto era programas musicais. A década de 90 foi o ano em que a MTV Brasil aproveitou seu auge com programas de cultura musical, shows e clipes. A partir dos anos 2000 foi tudo caindo, a internet começava a popularizar-se e ninguém mais queria aquele enlatado musical da TV, que para ver um ou dois clipes bons, tinha que assistir mais uns 8 ruins.

A interação tentou salvar os programas, fazendo duelo de artistas e músicas, que chegaram até ser divertido, mas a TV já estava fadada a ser substituída pelos vídeos online, onde cada um faz a própria playlist, e não precisa depender da boa vontade da emissora e/ou espectadores votando no que realmente gosto.

Eu, sinceramente, fui grande consumidor de programas de clipes, inclusive era um audiência familiar, pois tenho meu filho autista que gosta muito de música, portanto a TV era quase que exclusiva da grade musical.

 

Acompanhamento recomendado:
Época de Ouro dos Programas de Música

 

Durante os anos 2000 estreou a MIX TV, uma concorrente da MTV que tentou ressuscitar o antigo modelo de “TV/Clipe” que a horas a MTV já havia abandonado para ser um canal de comédia. Inclusive, infelizmente, a própria MTV cantou a pedra do fim dos programas musicais, pois em meados da década passada ela havia explicado o porque do abandono da grade musical, e a resposta era óbvia: A Internet.

A MIX TV foi um último suspiro desse tipo de formato televisivo, hoje todos já nos acostumamos a acessar Youtube, Vimeo e até baixar conteúdo musical para escolhermos nossa própria programação.

Hoje artistas já nascem na internet e são promovidos por ela, mas também ainda existe o pensamento conservador de boa parte das grandes produtoras, que talvez explique esta “sobrevida” dos canais existentes.

Pessoas querem personalizações, não que escolham por ela o que vão escutar ou assistir. A MIX TV ainda existe, mas é mais uma espécie de mescla com a internet e TV, e a MTV mudou de dono, saiu da TV aberta, mas também não deixa de ser só mais um enlatado que luta para sobreviver nos modos convencionais, que já não funcionam tão bem assim.

Não nos resta nada além de aproveitar o que a tecnologia nos trouxe de melhor e lembrar estes velhos tempos como uma época dourada mas, na minha opinião, por falta de opção. Será que nossas opções musicais seriam tão grande quanto é hoje se mantivéssemos o mesmo modelo de mídia daquela época?

 

PSY, um artista que nasceu e foi promovido pela internet e ainda bateu o maior recorde de visualizações de todos os tempos de qualquer canal de vídeo:

 

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.