Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Tão sabendo que rolou mais um caso de “podemos tirar, se achar melhor” num jornal brasileiro? O Sr. Geraldo Alckmin, que visitou o tal veículo de mídia no horário do almoço (“coincidentemente” antes do vídeo sumir), não quer que você assista a matéria sobre a organização dos alunos que são contra o fechamento de escolas, e muito antes de pensarmos em louvar estudantes japoneses que limpam banheiros para aprender o valor do que têm, por que não podemos dar atenção aos nossos estudantes que estão lutando pelo que ainda não têm: uma educação de qualidade. Por que não aplaudir a resistência desses jovens que estão prestes a perder as migalhas que lhes são oferecidas? O plano do Geraldo foi aplicado com sucesso em outros países como a Dinamarca, disseram, pois a resposta é muito simples: aqui não é Dinamarca, minha gente, nossa realidade é outra, nossas necessidades são outras.

Vivemos num país onde professores e professoras não recebem seu piso salarial vergonhoso em vários estados, vivemos num país onde professores e professoras são tratados como inimigos do Estado e apanham, tomam bomba e tiro de borracha. Um ensino de condições deploráveis, onde essas pessoas trabalham no limite do impossível para educar outras que muitas vezes não têm o que comer e agora sofrem com mais essa preocupação. Existe sim uma superlotação, existe sim precariedade, existe sim negligência governamental, e isso se estende por toda a Pátria Educadora (e a culpa não é só da Dilma, antes que se alastre a chama do anti qualquer coisa).

Diversos são os problemas, e má distribuição dos alunos não é justificativa plausível para o que está sendo feito, ainda mais se considerarmos o tamanho da grande  São Paulo. Muito fácil pra quem está no conforto chamar de vagabundo aquele que protesta porque que vai ter que se virar para, primeiro, pagar um transporte público ruim e caro, e, depois, atravessar a cidade para estudar porque o senhor Governador resolveu que era uma boa “reorganizar” tudo sem consultar ninguém, fechando a escola mais próxima. Quem desenvolveu o plano? Quais instâncias foram envolvidas? Foram chamados cientistas sociais, professores, alunos, mães, pais, avós, representantes de bairros…? Não. Ademais, o Geraldo já tinha efetuado cortes nas verbas também sem nenhum estudo.

Agora, quem sabe a gente para um pouco de pagar pau pra gringo e bate palma pra quem está lutando aqui dentro? Quem sabe a gente amplia um pouco o seleto grupo de indignações que estamos tendo? Quem sabe a gente se revolta junto com essas crianças e por essas crianças? Vocês querem acreditar na grande mídia, em grandes corporações da industria, do transporte… Tudo bem, eu entendo, também já fui assim, já acreditei piamente no bondoso patrão com seu lucro suado, eu aceito sua realidade, mas não concordo. Todavia, se você não quer continuar fazendo isso: compartilhe esse post, ou esse vídeo que o jornal excluiu. Todo barulho é pouco. Compadeça da necessidade desses adolescentes, e quem sabe um dia tenhamos uma escola preparada para que seus alunos, bem instruídos, jamais cogitem colar um chiclete embaixo de uma mesa, por exemplo. Limpar e cuidar eles sabem, e aí está a prova.

Foto: Erick Florio/Futura Press/Estadão Conteúdo.

Nota: coloquei duas versões caso uma seja excluída, baixem o vídeo, façam upload no Facebook, enfim, ajudem.

Hoje de manhã a Tv Folha publicou uma matéria sobre as escolas ocupadas, com depoimentos de alunos, mostrando o estado precário das escolas e como estão se organizando. Um detalhe, o Alckmin esteve na folha hoje na hora do almoço. Coincidência ou não, o video saiu do ar logo depois disso. Alguém sabe de alguma coisa a respeito? Segue a matéria pois conseguiram salvar.

Posted by Camila Picolo on Terça, 1 de dezembro de 2015

Um bônus:

FOTO DA GURIZADA DEPREDANDO A ESCOLAAssine a petição em defesa das escolas: https://t.co/FyNJpro8bT#NaoFecheMinhaEscola

Posted by Partido Pirata – Brasil on Quarta, 2 de dezembro de 2015

Complementos:
É Guerra? Alckmin ataca estudantes com bombas e socos

A "GUERRA" COMEÇOUApós o governo ter declarado "guerra" contra os estudantes secundaristas que estão ocupando mais de 200 escolas em todo o estado, uma série de invasões, prisões e repressão ocorreram em escolas e protestos organizados por alunos.Vídeo e reportagem:Francisco Toledo Wesley Passos Reinaldo Meneguim Fernando DK

Posted by Democratize on Quarta, 2 de dezembro de 2015
SP: ESTUDANTE É PRESO DE FORMA VIOLENTA PELA POLÍCIA FASCISTA

SP: ESTUDANTE É PRESO DE FORMA VIOLENTA PELA POLÍCIA FASCISTAUm estudante enviou ao Comitê de Apoio ao Jornal A Nova Democracia - SP, através do whatsapp, as imagens do momento em que um jovem é detido de forma extremamente violenta pela Polícia Militar no bairro Pinheiros. Ao todo, 5 estudantes foram presos. Inúmeros vídeos têm sido divulgados nas redes sociais mostrando a repressão policial desproporcional contra os estudantes que seguem em luta contra a "reorganização" escolar da gerência Alckmin.Divulgamos as imagens aqui a pedidos de leitores de São Paulo para fortalecer a denúncia.

Posted by Jornal A Nova Democracia on Quinta, 3 de dezembro de 2015

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.

  • A Folha no último mês teve que se retratar ao menos duas
    vezes após publicar matérias com falsas informações sobre o governo Geraldo
    Alckmin. Portanto, tentar dizer que o jornal beneficia de alguma forma o
    governador é totalmente equivocado.

    • Paulo Carvalho

      Se você quer acreditar nessas retratações, que elas apagam o que foi dito antes, é uma opção tua, Welbi. =D