Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Todos e todas já sabemos e nós mesmos já publicamos inúmeras vezes o fato: Jared Leto, mais uma vez, submergiu dentro de um papel, ele assustou, perseguiu, assombrou, apavorou, atacou e presenteou seus e suas colegas de trabalho. Mas e quando uma dessas pessoas já sofreu traumas em sua vida pessoal, durante a infância, adolescência e parte da vida adulta, que deixaram marcas para todo sempre? Para Viola Davis, o trabalho de Jared Leto não era uma simples atuação quando ela recebeu do seu Coringa projéteis de uma arma em uma caixa, para ela aquilo remeteu a algo muito mais sombrio do que se podia esperar e a atriz declarou, em entrevista ao E! Online, que sua vontade era de descarregar o seu spray de pimenta na cara do ator.

Davis, no entanto, entendeu que aquilo fazia parte de algo maior, mesmo porque, o Coringa representa esse contexto com que ela conviveu, ele carrega consigo tudo que há de mais podre em nossa sociedade e, ao contrário do caso em que a Batgirl ganhou uma capa fora de contexto, inspirada em A Piada Mortal, a ação do ator, aqui, instiga os outros atores e atrizes a atuarem com ódio dele no filme, com ódio do mal que ele representa, mesmo que eles e elas, também, das suas formas, representem esse mal. O Coringa, cidadão “comum”, sem super poderes, gerador de caos, anarquista, psicopata, psicótico, sociopata, ou qualquer uma de suas facetas, é o maior vilão da DC por tudo aquilo que representa nesse universo, e o trabalho de Leto faz com que as pessoas envolvidas estejam alinhadas nesse sentido.

Sobremesa: A vilania dos nerds: machismo, racismo, homofobia…

coringaleto00

E o diretor David Ayer anunciou que a parada toda está finalizada, acabou, finito, agora é esperar sair no cinema, e disse que “Não há nada como Esquadrão Suicida por aí”. E eu não duvido, assim como não havia nada igual a Batman v Superman que eu ainda não consegui entender o choro acerca de. E sim, eu ando decepcionado com o trabalho da Marvel nos cinemas, porque nas séries eu ando decepcionado com o trabalho da DC (mas de forma menos grave, é mais uma questão de “Por que universos diferentes?”).

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.