Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


O cinema, 7ª arte, é enorme, uma coisa descabida e que eu admiro imensamente, mas de uns tempos pra cá, na real muitos tempos pra cá, Hollywood, berço maior do cinema, tem se esforçado na reciclagem de ideias.

Podemos citar inúmeras coisas: posteres sempre iguais, histórias disfarçadamente copiadas, mesmos efeitos, mesma fotografia, mesma temática, remakes, remakes, remakes. Dá até pra pegar o cinema estadunidense e fazer uma classificação a base de reciclagem/copias. Mas isso deixaria o post extremamente grande.

Portanto tentarei ser breve e fugir um pouco dos posts de posteres, que já fizeram muito, e os sobre a arte de fazer remake, que tem todo dia. Vou tentar botar aqui alguns casos em que um filme chamou muita atenção e logo depois veio outro entrando no barco pra tirar uns pilas.

Vamos lá!

 

The Matrix: o filme foi lançado em 1999 e foi seguido de perto pela ficção “13º andar”, o filme em questão veio alguns meses depois e muitos acharam ele melhor que Matrix, eu não, mas tem certa genialidade. Em 2002 veio a ficção de ação “Equilibrium” com Christian Bale, a cópia era clara e mesmo as vestimentas eram quase iguais. Achei detestável.

The Matrix
13º Andar
Equilibrium

 

300: feito de forma genial, a película traz uma cópia fiel da HQ de mesmo nome e cada detalhe é feito com muito cuidado. Na sequencia tivemos o seriado “Spartacus” (único seriado que citarei), que utilizou as mesmas técnicas de filmagem, efeito, cores. Seguido de perto por “Immortals”, o filme é legal, mas não é o bicho e poderia ser encurtado em uns 20 minutos de chatice.

300
Spartacus
Immortals

 

Avatar: mais um marco no cinema, esse é o filme que mais rendeu dinheiro na história e um dos que mais trouxe avanços tecnológicos, mesmo a simples inserção de legendas em filme 3D não existia antes dele. Além disso um filme com um contexto social/ambiental único. Depois disso a Disney tentou a sorte e fracassou com o caríssimo “John Carter”. Ficou clara a tentativa de repetir o feito e também a tentativa de carona. Outro filme que quis entrar no bolo foi “Depois da Terra” e eu nem vou falar sobre ele, só vou linkar a minha critica. E aí temos a primeira aparição de Tom Cruise por aqui, Oblivion traz características de Avatar e de todos os outros citados, claro que não é nada bosta como Depois da Terra, mas…

Avatar
John Carter
Depois da Terra
Oblivion

 

Casshern: muita discussão por aqui, alega-se que “Sky Captain” foi o primeiro filme inteiramente feito em frente aos panos verdes/azuis, mas se procuramos a fundo descobrimos que “Casshern”, um excelente filme japonês baseado num animê e que já indiquei aqui, iniciou antes sua produção, apenas o lançamento de “Sky Captain” foi anterior. Me lembra até o caso da animação brasileira que era pra ter sido a primeira inteiramente 3D se a Disney não tivesse dado um jeitinho de lançar Toy Story antes. Coisas de Hollywood.

Casshern
Sky Captain

 

Velozes e Furiosos: aqui tem uma chuva de falta de criatividade, a lista que segue a maior franquia “a motor” é grande. Vou tentar não me estender muito, até porque a maioria deles é igual a Velozes, só que as vezes de moto. O exemplar mais recente é uma adaptação da franquia da EA, Need For Speed, e que vem com a chancela da maior desenvolvedora de games de corrida do mundo, trazendo justamente sua franquia mais famosa pras telas. A chance de desbancar a já batida formula de “Velozes” é grande.

Velozes e Furiosos
Torque
Biker Boyz
Need For Speed

 

Titanic: uma das maiores produções do cinema e mais uma do megalomaníaco gênio, James Cameron. Veio seguida de duas produções instaladas em transatlânticos, uma de terror e uma de desastre. A de terror é “Navio Fantasma” e não vem me dizer que eles não quiseram aproveitar a onda, porque eles quiseram (até o poster vai te dizer isso), um filme de terror onde só a primeira cena presta. A outra é o enorme e caro fracasso de Poseidon, que veio atrasadinho, mas queria muito ser o novo Titanic. Falhou feio, falhou rude.

Titanic
Ghost Ship
Poseidon

 

Distrito 9/Elysium: esses dois vem abraçados, mas não pense que são iguais, os dois são excelentes e são dirigidos e escritos pelo mesmo cara, Neill Blomkamp. A realidade é que eles vem abraçados porque o novo filme de Tom Cruise, de novo, traz um amontoado de ideias que certamente se parecem muito com algumas das ideias dos dois, o nome: Edge of Tomorrow.

District 9
Elysium
Edge of Tomorrow

 

Drive: um dos melhores filmes dos últimos anos, um clássico desde o seu lançamento, Drive traz o bonitão Ryan Gosling, um dublê profissional, procurando livrar a namoradinha/filho da namoradinha e ele mesmo, de criminosos que estão perseguindo o marido dela. O filme conta com a presença do também excelente Bryan Cranston, o Walter White. E do meio da braquiária surgiu quem (mais uma vez)? Tom Cruise e seu Jack Reacher, gente, até o “muscle car” e os movimentos de luta estão ali.

Drive
Jack Reacher

 

Battle Royale: baseado no livro mais vendido do Japão, esse filme é o filme que Hollywood quis fazer, mas não pôde. Porque? CRIANÇAS SE MATANDO NUMA ILHA, SÓ UM PODE SOBREVIVER. Te lembra alguma coisa? Tempo depois alguns livros foram escritos, a premissa? Exatamente a mesma, só que em sua maioria eram adultos se matando, no máximo adolescentes; e nada vai tirar da minha cabeça que, Hunger Games, é o maior caso de infringimento de direitos autorais da história da literatura/cinema. Daí, eis que do nada, surge outro. Sério? Aham, também baseado num livro, também com jovens se matando, mas com mais elementos de Hunger Games do que de Battle Royale.

Battle Royale
Hunger Games
Divergent

 

Por fim uma ultima consideração: nem toda “cópia” é ruim, algumas inovam e trazem elementos que somam, mas na maioria das vezes a falta de criatividade é absurda. Eu, por exemplo, curto bastante Hunger Games, mas Battle Royale, critério por critério, é muito superior.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.