Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Estava ontem na internet e de repente me deparo com Bunda: “O presente que todo mundo gostaria de ganhar”, ou: “Dê Bunda de presente”, e essas são só duas das piadas que poderiam começar uma lista infindável de zoação que a marca australiana de diamantes vem recebendo de brasileiros no exato momento em que escrevo o post e desde que foi descoberta (pela segunda vez).

O brasileiro é um povo conhecido pela internet, por toda internet, justamente por sua atuação que é similar a de pequenos vermes, formigas e moscas, é como se você jogasse um pedaço de comida no chão no meio de um parque e esperasse pra ver o que acontece. Em pouco tempo ela será tomada com toda fúria. O brasileiro faz isso, mas em comunidades sociais, fóruns, jogos, e tudo que envolva azinternê.

Às vezes isso é nocivo, às vezes é chato, às vezes é um pé no saco, às vezes é engraçado. No caso da Bunda, em geral, está mais pra última opção, até porque quem é que coloca o nome de uma empresa de Bunda? “Ah, Paulo, mas Bunda só é bunda no Brasil”, gente, na década de 80 o Shwarzenegger já pagava mico falando bunda num vídeo ridículo que circulou o mundo inteiro (se você não quiser ver a pérola inteira, pule para 3min e 38s):

Então, sei lá, né, eu pesquisaria um pouco e não usaria Bunda como marca. Tá, mas a marca é mais antiga que isso, foi criada em 1969 (SESSENTA E NOVE). Ferrou! Daí você vai ler a descrição da marca e, bem:

Our hallmark is highly personal: every diamond is a BUNDA Diamond, every design a BUNDA design, conceived and signed off by Ben Bunda. Wrought from silver, gold and platinum with special attention to precious gems, diamonds and pearls we consider every piece an heirloom and invite you to build your legend…stone by stone.

BUNDA is about the mood, the desire and the occasion.

At BUNDA luxury is expressed through time.

 

Como disse, não é a primeira vez que os brasileiros dão um buzz fodido na marca de Ben Bunda, em 2014 o mesmo ocorreu e agora de novo. E ele até poderia bloquear o acesso de brasileiros a página, mas vai que a gente queira comprar Bunda também, né? Mas e se eu te contar que existe, além do Facebook da marca, um site oficial que torna tudo ainda mais engraçado por causa do detalhe do domínio australiano: BUNDA PONTO COM PONTO AU! Que mentalidade essa minha, gente.

Eu só espero que esses diamantes, senhor Bunda, não sejam sujos de sangue! Mas não vamos estragar essa piada assim tão cedo (apesar do papo ser sério). Abaixo trago alguns prints de comentários feitos no Facebook da Bunda:

Dizem por aí que o melhor do Brasil é o brasileiro, pois é, parece mesmo. Mesmo na situação caótica que estamos ainda é possível rir.

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.