Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


Entre as iniciativas que devemos apoiar o máximo possível estão aquelas que privilegiam transportes alternativos com características não poluentes, menos barulhentas e mais saudáveis para a sociedade. Em Porto Alegre, assim como em muitas outras cidades do Brasil, temos estações de bicicletas de aluguel da empresa Mobilicidade.

Todavia, BikePoA era para ser uma alternativa de transporte complementar, tornando o sistema mais eficiente, mas infelizmente na Porto Alegre de José Fortunati é só mais um tipo de transporte que não beneficia quem realmente precisaria usar, segue “alguns vários” motivos:

  1. As estações não estão instaladas necessariamente em locais estratégicos, onde poderíamos descer de um ônibus e completar o percurso, as preferências atuais são parques e locais de turismo;
  2. As bikes são usadas mais para passeio que para transporte alternativo, devido aos problemas de localização citados anteriormente;
  3. A manutenção tem sido precária, já posso dizer que metade das bikes que peguei estavam com algum defeito que prejudicava seriamente o uso;
  4. Sobre o aplicativo (Versão para Android):
    • Existe um certo delay ao atualizar as bikes disponíveis;
    • Trava com frequência;
    • Falta uma parceria com as operadoras para ter um sinal constante perto das estações;
    • Falta uma opção para informar a necessidade de manutenção da bike está sendo retirada ou devolvida;
    • O login fica salvo, mas não carrega automaticamente, tem que “entrar” sempre que for usar;
    • A integração do GPS tem problemas ao mostrar onde estou no mapa;
    • Nem sempre a bike é liberada, mas o aplicativo mostra como liberada;
    • E por último: Sim. É melhor que pudéssemos fazer tudo pelo app sem precisar ligar para a central.
  5. As poucas marchas dos modelos disponíveis, apenas 3, não ajudam muito nas subidas existentes na cidade;
  6. A cestinha tinha que, no mínimo, caber uma mochila.
  7. O funcionamento ideal seria das 7hs as 24hs, pois seria útil nas entradas e saídas de faculdades e escolas.

A inciativa é boa, deve ser mantida, mas precisa ter o mínimo de qualidade e não ser boa só no papel e para alguns, estes sistemas de transportes devem ser implantados, receber manutenção e evoluir conforme a necessidade.

Se acho o BikePoA um sucesso? Sem dúvida. Só acredito que o Mobilicidade precisa entender que o período de teste já passou, e agora é o momento de transformar as estações em mais um meio de transporte eficiente, integrado aos demais.

As capturas de telas abaixo mostram regiões com e sem estações, onde dá para ter uma ideia de quais pontos estratégicos ainda não foram cobertos:

 

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.