Esse prato não sairia do forno sem o financiamento de: Tiago Pariz Almeida!
Quer ver seu nome aqui? CLIQUE e saiba como.


To com quase 30 anos na cara e não achava que fosse chegar ao momento em que veríamos a luz sendo filmada em uma transição de vídeo. É aquela coisa de moleque que cresce vendo filmes de ficção em que a velocidade da luz é o supra sumo quando se trata de rapidez. Na ficção é muito fácil transitar corpos de um ponto a outro a essa velocidade, algo que desmaterializaria pessoas e objetos na vida real (até que alguém invente algo que impeça isso). De qualquer forma, o simples fato de filmar a luz é, pra mim, algo impressionante, mas talvez isso seja só comigo.

Sobremesa: Um fósforo queimando a 4000 fps

No vídeo abaixo você pode acompanhar essa viagem, as sombras, o caminho do feixe chegando em uma maçã, atravessando uma garrafa cheia d’água, colidindo em uma parede (poético não?). E, na velocidade em que foi feito o vídeo, a transição do mais rápido projétil de uma arma, algo que frequentemente vendo sendo filmado, levaria três anos pra ser assistida. Foi no momento em que o rapaz do vídeo disse isso que minha mente terminou de implodir. Deixe a sua ser implodida também:

Achou nossa mensagem importante e quer que ela chegue em mais pessoas? Ajude o Fast Food Cultural a crescer, seja um financiador! Você pode contribuir com o projeto através do Patreon ou Apoia.se, acesse os links, confira nosso vídeo, nossos objetivos, leia outros textos nossos e faça parte da nossa família.